História e Palmarés

História

Falar da História do Clube Desportivo de Paço de Arcos, é falar inevitavelmente da história da Vila de Paço de Arcos e das suas envolventes.

“Se de facto, qualquer movimento sócio desportivo assenta na força e determinação de uma gente, este clube é prova inequívoca de que a “Raça” se mistura com a “Mística”, e que o “Crer” é por si só, uma alavanca poderosa para alcançar o bem comum.

No CDPA a relevância e protagonismo de um povo, eleva-se no seu orgulho bairrista, personalizando assim, um dos mais generosos e belos exemplos da entidade servidora e verdadeiramente pública.”

"Os primeiros tempos do Clube foram difíceis. Em 1921, os rapazes da praia utilizavam o "campo" das Fontaínhas para os jogos de futebol. Aí fundaram o Futebol Clube de Paço de Arcos, um clube sem sede e sem organização, mas com ânimo e determinação. Um ano depois (1922), formou-se outro clube, o Sport Lisboa e Paço de Arcos, também sem bases seguras, virado à vela e ao ténis. Os diretores adiantavam, com frequência, o dinheiro para os pagamentos. Dizia-se que o desporto em Paço de Arcos teria vida curta. Porém, contra a descrença de uns e o derrotismo de outros, os dois clubes deram as mãos e criaram um a sério, já com estatutos e algumas estruturas. Foi assim que o Paço de Arcos Sports Clube apareceu, em 1926. Primeiro, o futebol e a vela; depois, a natação, o ténis de mesa e o basquetebol.

Na década de 30, outros dois novos clubes se fundaram. O Desportivo Académico de Paço de Arcos, em 1937, e o Paço de Arcos Hóquei Clube, em 1939.

O D.A.P.A. com natação, basquetebol e futebol; o P.A.H.C., com hóquei em patins e patinagem. Qualquer destes clubes, já "adulto", dava nas vistas com vitórias e títulos. Mas a vila de Paço de Arcos não tinha alicerces humanos e económicos para suportar três clubes. Daí, a necessidade de uni-los num só, forte e grande, capaz de dar resposta aos anseios da população, nomeadamente da juventude.

E fez-se a fusão, em 1944. E fundou-se o glorioso Clube Desportivo de Paço de Arcos."

(Texto extraído do livro "História do Clube Desportivo de Paço de Arcos 1991 - 1996")

O nascimento do CDPA fica para sempre ligado ao futebol, tendo sido o vencedor do primeiro torneio de futebol de nível nacional (1929), ganhando a cobiçada taça em ouro, a "Taça de Ouro do Futebol".

O CDPA tem-se recriado ao longo do tempo em múltiplas modalidades e projetado uma imensidão de campeões. São disto exemplos a pesca desportiva, a subaquática, o andebol, o basquetebol, o futebol, a ginástica a aeróbica, o ballet, o cardiofank, o karaté, o boxe, a musculação a canoagem, a vela nas suas inúmeras classes, a patinagem artística e a modalidade rainha o hóquei patins.

O hóquei em patins começa a ganhar destaque em 1941, ao ganhar o seu primeiro trofeu (Taça de Honra de Lisboa) e a partir dai não mais parou.

Possuidor de um curriculum que ombreia com os melhores do mundo, facto bem assente nas oito vitórias no Campeonato Nacional, inúmeras vitórias na Taça de Portugal, vencedor de diversos torneios internacionais como a Taça Latina e o torneio de Montreaux e vencedor da Taça CERS. Nesta modalidade é um dos clubes portugueses com maior número de atletas chamados à selecção nacional nos vários escalões etários, reflexo da sempre presente aposta na formação sustentada na dedicação às camadas jovens e à aprendizagem.

Foram verdadeiros embaixadores do clube e do país, para além de todos os Campeões em várias faixas etárias e em todas as modalidades, os consagrados e já imortalizados no imaginário de todos os Portugueses, o grande Emídio Pinto, o melhor guarda-redes do mundo, Correia dos Santos, o melhor avançado do mundo e o ainda maior Jesus Correia.

As competições náuticas, que remontam ao tempo de D. Maria II, em Paço de Arcos, conquistaram também uma importante projeção internacional, da qual importa destacar a vitória no campeonato do mundo por Rui Coelho em 1994, em "Laser" (radial).

O objetivo do CDPA é incrementar sob o lema “Amizade primeiro, competição depois”, o Desporto, a Educação Física, a Cultura e o Recreio, tendo ao longo dos anos a sua atividade sido reconhecida e distinguida.

Condecorações

Considerada instituição de utilidade pública, pelo D.Lei 460/77 de 07 de Novembro, possui as seguintes distinções:

· Medalha de Mérito Associativo 50 anos da Federação Portuguesa das Coletividades da Cultura e Recreio;

· Medalha de Sócio de Mérito da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paço de Arcos;

· Medalha de Mérito Associativo da Federação Portuguesa das Coletividades de Cultura e Recreio;

· Medalha de Sócio de Mérito da Federação Portuguesa de Patinagem;

· Medalha de Sócio de Mérito da Associação de Patinagem de Lisboa;

· Medalha de Ouro de Mérito, Desporto e Cultura da Junta de Freguesia de Paço de Arcos;

· Medalha de Ouro de Bons Serviços da Câmara Municipal de Oeiras;

· Medalha de Bons Serviços Desportivos;

· Medalha de Mérito Desportivo.

Salienta-se a atribuição ao CDPA da Medalha de Mérito Desportivo, do Estado Português, o mais alto reconhecimento do Estado a associações e clubes.

Palmarés - Hóquei em Patins (Nacional / Internacional)


Equipa Sénior

Campeonato Nacional - 8

1942, 1944, 1945, 1946, 1947, 1948, 1953, 1955

Taça CERS – 1

1999 / 2000


Formação

Campeonato Nacional

Infantis A – 11

1981/1982; 1982/1983; 1989/1990; 1997/1998; 1998/1999; 2000/2001; 2002/2003; 2009/2010; 2011/2012; 2015/2016; 2016/2017

Infantis B – 2

1993/1994; 1994/1995;

Iniciados – 5

1983/1984, 1984/1985, 1999/2000, 2000/2001 e 2004/2005

Juvenis - 4

1985/1986; 1996/1997; 1998/1999; 2000/2001

Juniores – 5

1966/1967; 1995/996; 2000/2001; 2001/2002; 2006/2007
Com tecnologia do Blogger.